Blog

Tim e Oi têm acordo de compartilhamento de infraestrutura aprovado pelo Cade
Tim e Oi têm acordo de compartilhamento de infraestrutura aprovado pelo Cade
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou na manhã desta quarta-feira (7) o compartilhamento de redes 4G entre a TIM e a Oi. Segundo o acordo, uma empresa poderá fazer uso das redes de 4G e outras estruturas da concorrente para ofertar melhores serviços aos seus próprios clientes. A medida beneficia os usuários de tecnologias telecom em todo o Brasil. Segundo o relator da proposta aprovada, o conselheiro João Paulo de Resende, do Cade, o acordo pode trazer algumas preocupações do ponto de vista corporativo, por serem as empresas concorrentes, mas que o compartilhamento pode gerar ganhos de eficiência na prestação do serviço: “Temos evidências empíricas, fornecidas pela Anatel, apontando que desde que o compartilhamento começou a ser implementado, o custo do minuto de tráfego para o cliente de ambas as empresas tem diminuído”, disse o relator. Mas, aparentemente, a Tim e a Oi também têm vantagens no novo modelo de negócios: a expectativa é que os gastos operacionais sejam menores, sem a necessidade de interromper a ampliação de cobertura. O texto original, que fora apresentado pelas próprias empresas, já visava o compartilhamento da rede física das operadoras, recebeu aditivos antes de ser aprovado pelo Conselho.
VER MAIS
Nokia e Samsung expandem acordo sobre patentes móveis
Nokia e Samsung expandem acordo sobre patentes móveis
A Nokia e a Samsung anunciaram nesta sexta-feira (26) a extensão de seu acordo relacionado a patentes de tecnologia. A empresa finlandesa tem licenciado oficialmente muitas de suas tecnologias móveis para a sul-coreana desde 2016 em um contrato que expirava no final de 2018; agora, ele foi estendido por “múltiplos anos”. A novidade, como normalmente acontece com termos dessa categoria, não veio acompanhada de detalhes, mas, se seguir o padrão da união entre as duas companhias, deve garantir que a Samsung possa continuar a utilizar as tecnologias registradas da Nokia pelo menos até 2021. É um movimento necessário para a companhia asiática, uma vez que muitas das inovações presentes em seus smartphones, principalmente em termos de redes, são fruto de licenciamentos com a companhia europeia. Em comunicado, a Nokia citou a Samsung como uma das líderes do mercado mobile e também uma parceira antiga, com a continuidade dessa união garantindo o progresso destes dois status. Na visão de Maria Varsellona, diretora legal e do setor de tecnologia da fabricante finlandesa, a extensão é uma boa notícia para ambos, demonstrando a força do portfólio de patentes de uma e o desejo de continuar no topo da outra. Além disso, a executiva citou como fundamental o acordo, tanto na continuidade de seus esforços de pesquisa e tecnologia quanto na implementação das redes 5G, ainda em andamento, mas mais próxima dos usuários finais do que nunca. Nesse ensejo, afirmou ela, a colocação de tecnologias em produtos da Samsung é fundamental. A venda de patentes é, hoje, uma das principais fontes de receita da Nokia. Antes uma das principais fabricantes do mercado móvel, se não a maior de todas, ela voltou seus olhares aos setores de infraestrutura na medida em que os smartphones dominavam o segmento. Recentemente, entretanto, ela retornou ao mundo dos celulares por meio de um licenciamento de sua marca para terceiros e o lançamento de aparelhos com o sistema operacional Android. Além da Samsung, a Huawei é outra grande parceira da Nokia quando o assunto são patentes. Além disso, a empresa da Finlândia é uma das principais contribuidoras do desenvolvimento e pesquisa de redes 5G. Ela é detentora de boa parte das tecnologias registradas relacionadas ao padrão, o que deve render a ela muitos dividendos na medida em que a implementação for acontecendo.
VER MAIS
Trump lança estratégia para liderança mundial dos EUA em internet 5G
Trump lança estratégia para liderança mundial dos EUA em internet 5G
O governo dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira (25) o plano para garantir o país na liderança para a próxima geração de rede sem fio, em uma clara referência ao novo padrão 5G, aprovado neste ano. Em junho, o 3GPP, grupo de especialistas das telecomunicações, anunciou a finalização do padrão para o 5G independente para utilização comercial. A expectativa era de que a tecnologia chegasse somente em 2020, mas o grupo se esforçou para adiantar o processo, sendo que a adoção em massa já pode começar no ano que vem. Até o momento, a samsung tem um acordo com a Verizon para aplicação da nova internet nos Estados Unidos, e a AT&T já se mostrou interessada em sair na frente com o 5G ainda no fim deste ano. Junto dos norte-americanos, Japão, China e Coreia do Sul já estão também trabalhando para entrar neste mercado.   Com o objetivo de fomentar o novo padrão nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump anunciou o desenvolvimento de uma estratégia nacional voltada ao espectro eletromagnético de rede que será usado para o 5G. Tal programa será liderado pela secretaria de comércio americana junto com agências para garantir que haja espaço para projetos com 5G — sobretudo os voltados a “propostas militares”, Trump afirma. Para isso, as agências nacionais dos Estados Unidos vão precisar informar ao governo suas necessidades em relação a quanto do espectro eletromagnético vão precisar para suas atividades. Ainda, a Federal Communications Commission (órgão análogo à nossa Anatel) também está pressionando o governo Trump para que haja um aumento do espectro voltado sobretudo para população rural do país. Estes cidadãos, de acordo com a FCC, ainda ou não têm acesso à rede móvel, ou ainda estão conectados com qualidade muito precária. A expectativa é de que o novo padrão 5G não somente permita velocidades maiores de internet móvel, como também garanta avanços em setores como internet das coisas, carros autônomos, conferências e serviços em nuvem. Em termos de velocidade, testes da Samsung realizados no ano passado demonstraram que a capacidade do 5G pode fornecer um pico de transferência de dados de 20 Gbps, com taxa utilizável pelo usuários de 100 Mbps em internet móvel.
VER MAIS
Samsung compra startup espanhola para se preparar para as redes 5G
Samsung compra startup espanhola para se preparar para as redes 5G
Samsung anunciou nesta quarta-feira (17) a compra da Zhilabs, uma startup de análises de rede localizada em Barcelona, na Espanha. Ainda que a sul-coreana não tenha divulgado o valor investido, ela foi bem clara em seu objetivo com o negócio: preparar-se para a era das redes 5G. A Samsung explicou que a Zhilabs é uma empresa especializada em IA aplicada a redes e dados analíticos de serviços de internet, um conhecimento fundamental para a introdução de serviços 5G, principalmente soluções de IoT em escala industrial e carros conectados. Entre os clientes da Zhilabs estão gigantes como a Vodafone e a Telefonica, que dependem da empresa para fornecer análises em tempo real de desempenho nas redes das marcas.   Ainda que a empresa tenha sido comprada pela Samsung, ela continuará a operar de modo independente e com gerenciamento próprio. Mesmo assim, a asiática tem planos de desenvolver em conjunto novas tecnologias que serão usadas nas redes 5G. Em comunicado oficial, o CEO da Zhilabs, Joan Raventos, explicou que a tecnologia 5G será um novo paradigma para o setor de comunicação, mas isso desde que as operadoras consigam estar sempre analisando e melhorando suas redes. Enquanto isso, a Samsung continua investindo no crescimento de redes 5G comerciais. Exemplo disso é que a corporação está conduzindo teste de um roteador 5G em parceria com a conterrânea SK Telecom. A previsão é que o equipamento seja lançado oficialmente ainda neste ano.
VER MAIS